Significado de ‘jeitinho brasileiro’

Você sabe o significado de “jeitinho brasileiro”? Essa é uma expressão que caiu no dialeto popular que tem uma série de significados. Porém, nem todo mundo tem pleno conhecimento sobre os principais deles.

É bom destacar que a origem da expressão é objeto de estudo dos historiadores e cientistas. Isso porque esse “jeitinho brasileiro” tem influência direta no comportamento, eventos políticos e sociais que assistimos no Brasil.

Para descobrir todos os detalhes relacionados ao tema, fique de olho nesse artigo. Além do significado, você vai conseguir esclarecer muitas outras dúvidas. Lembrando que a pesquisa é a melhor forma de acumular conhecimento e conhecer as coisas.

O que é o ‘jeitinho brasileiro’?

A expressão “jeitinho brasileiro” é bastante usada no dialeto popular para designar uma forma peculiar que o brasileiro tem para resolver problemas e outras situações corriqueiras do dia a dia.

Ela também está vinculada à forma improvisada e muitas vezes informal que o brasileiro resolve situações problemáticas. A partir dessa ultima denominação, fica claro que o tal “jeitinho brasileiro” nem sempre é visto com bons olhos.

Na prática, algumas intervenções que os brasileiros fazem para conseguir algo do seu interesse usando de outras formas diferentes do conhecido dentro das leis e do que é tido como correto para a sociedade.

No mundo dos desenhos, esse modo de viver dos brasileiros é retratado no personagem fictício apelidado de Zé Carioca. Trata-se de um papagaio chamado José Carioca, desenvolvido no começo da década de 1940 pelos estúdios Walt Disney.

Origem do ‘jeitinho brasileiro’

Existem muitos estudos que tratam especificamente sobre o “jeitinho brasileiro”. Por esse ponto já pode ser visto o quanto a expressão é ampla. A partir de agora, você terá oportunidade de conhecer mais sobre a origem dessa expressão.

O artigo “O Jeitinho Brasileiro: Analisando suas Características e Influências nas Práticas Organizacionais”,  do Dr. Leonardo Flach, da Universidade Federal de Santa Catarina e publicado pela Revista Unifacs, a Universidade de Salvador, trata do tema.

Segundo o Dr. Flach, “a literatura acadêmica aborda o jeitinho brasileiro de forma polêmica, pois alguns autores o consideram uma atitude incorreta que denigre normas e leis, e outros o entendem como uma maneira criativa e inovadora de resolver determinados problemas, ou ainda como certa flexibilidade para se desprender das disfunções da burocracia”.

Por outro lado, o livro “O Que Faz o Brasil, Brasil?”, do antropólogo Roberto DaMatta, afirma que as próprias instituições nacionais fazem com que o “jeitinho brasileiro” ocorra. Isso porque, o Estado é coercitivo, principalmente pela realidade opressora e a formalidade excessiva que pesam sobre aspectos da vida cotidiana.

Outro autor que trata da questão é o famoso livro “Raízes do Brasil”, de Sérgio Buarque de Holanda. Para ele, o jeitinho brasileiro é fruto da cordialidade, que seria nada mais do que agir com o coração.

Os brasileiros teriam como comportamento dar mais ouvidos à emoção do que à razão. Além disso, por conta do contexto histórico do Brasil, os brasileiros teriam uma propensão a tudo o que é informal desde o tempo do Brasil Império.

Mais um livro que trata do jeitinho brasileiro é o da filósofa Fernanda Carlos Borges. Na obra da autora, “A filosofia do jeito – Um modo brasileiro de pensar com o corpo”, ela explica que no Brasil a cultura popular tem mais valor que as leis.

Exemplos do jeitinho brasileiro

A partir de tudo que já foi discutido no artigo, agora fica fácil exemplificar casos onde o “jeitinho brasileiro” é usado no dia a dia. Em muitos casos, isso vem sendo usado como uma prática tão corriqueira que já chega a figurar como saída para os problemas.

Carteirinha de estudante falsa

Todo mundo sabe que em alguns casos, os estudantes garantem meia entrada – pagam 50% do valor total – em cinemas, shows e outros eventos culturais. Nesses casos, o tal “jeitinho brasileiro” é comumente identificado.

Pessoas que não gozam desse benefício, no caso, não são estudantes, acabam encontrando uma forma para burlar as leis e garantem uma versão do documento. De certa forma, esse ato não está dentro da lei.

Esse é um exemplo claro de transgressão das regras que pessoas comuns costumam praticar e não acham que estão cometendo um crime. É um exemplo de jeitinho brasileiro de pagar menos.

Consumir pirataria

O consumo de pirataria é uma realidade que pode ser vista com certa frequência, não só nos grandes centros urbanos. CDs, DVDs, sinal de internet e até TV a cabo, esses são os principais produtos e serviços que são pirateados.

Nesses casos, o “jeitinho brasileiro” é identificado no consumo desses produtos e serviços. Entre os CDs e DVDs, o preço, muitas vezes elevados, faz com que a população use o jeitinho brasileiro para ter acesso aos produtos pirateados.

Já entre o sinal de internet e a TV a cabo o caso acontece de forma igual. As pessoas acabam pirateando o sinal para que a recepção seja feita de forma ilícita, ou seja, sem pagar diretamente a operadora responsável pelo oferecimento do produto.

Pagar propina

Um agente de trânsito ou fiscal da prefeitura encontra irregularidades no seu veículo ou no seu estabelecimento comercial, por exemplo. O que você faz? Paga a multa ou pensa logo em oferecer propina para ele fazer vistas grossas ao que está errado?

Notas de 100, 50 e 20
Pagar propina é um exemplo de ‘jeitinho brasileiro’ negativo (Foto: depositphotos)

Infelizmente, essa situação é bem comum e é um caso típico de jeitinho brasileiro praticado tanto pelo cidadão como pelo agente oficial. Dar dinheiro ao invés de pagar uma multa é ilegal e um ato de corrupção.

Lado negativo do jeitinho brasileiro

Pelos exemplos que foram citados anteriormente já deu para perceber que o jeitinho brasileiro não tem nada de positivo. Muitas vezes, essas atitudes são associadas a falta de educação, mau-caratismo e até corrupção.

Essa é uma forma com que as pessoas encontram para burlar as leis e enganar as pessoas. Nesses casos, atitudes que não fazem parte do que se espera em uma sociedade.

Lado positivo do jeitinho brasileiro

São poucos os exemplos, mas há uma interpretação positiva para o jeitinho brasileiro dentro da sociedade. Quando tomada essa interpretação, o fato passa a figurar como qualidade do brasileiro, se comparado a outras nações.

Para esses casos em específico, o jeitinho brasileiro é associado a uma forma leve, criativa, otimista e flexível de resolver as situações que aparecem no dia a dia. Nesse ponto entra a boa vontade em ajudar o próximo.

O ‘jeitinho brasileiro’ no dia a dia

Por tudo que foi explanado nesse artigo a respeito do jeitinho brasileiro já deu para perceber que, mesmo tendo mais vínculos com situações fora da lei, ele também está relacionado a coisas boas.

Porém, diferenciar entre uma e outra vai depender muito da atuação da pessoa. Talvez seja todas essas nuances que faz com que o jeitinho brasileiro seja tão estudado pelos autores.

Significado de CMYK

Você sabe qual o significado de CMYK? Caso a sua resposta seja negativa, saiba que a partir da leitura desse artigo todas as suas dúvidas e questionamentos a respeito do tema serão esclarecidas.

De antemão, essa é uma sigla bastante presente na indústria gráfica. Ela está ligada a abreviação de cores que são usadas no processo de impressão. São elas Cyan (Ciano), Magenta (Magenta), Yellow (Amarelo) e blacK (Preto).

Pela proximidade no significado, a sigla CMYK é confundida com outra, a RGB. Mesmo com utilização ligada a formulação de imagens, essas duas siglas se diferem na sua aplicação, sobretudo na maneira com que as cores reagem.

O que é CMYK

A sigla CMYK é um sistema de cores formado pelo Ciano (Cyan), pelo Magenta (Magenta), pelo Amarelo (Yellow) e pelo Preto (Black). A exploração do sistema vem a partir da indústria gráfica.

Paleta de cores
A exploração desse sistema de cores vem a partir da indústria gráfica (Foto: depositphotos)

O sistema CMYK é utilizado por impressoras e fotocopiadoras para reproduzir a maioria das cores do espectro visível. Esse processo é conhecido como quadricromia ou sistema subtrativo de cores. Ele se contrapõe ao sistema aditivo, o RGB.

O CMYK pode reproduzir todas as principais gamas de cores existentes.

Cores

O sistema CMYK é formado por quatro cores: Ciano (Cyan), Magenta (Magenta), Amarelo (Yellow) e Preto (Black). Você já deve ter ouvido falar em muitas dessas cores, porém, no sistema, elas possuem uma ação específica.

Ciano

O cião, ciano ou verde água é uma cor subtrativa (pigmento) primária e cor aditiva (luz) secundária. No sistema CMYK, ele representa a cor oposta ao vermelho. Ele atua como um filtro que absorve a dita cor.

Também chamado de verde-água ou azul-piscina. Encontra-se na faixa dos 485 nm do espectro visível. Também é chamada de cor água (acqua). Da complementaridade do vermelho obtém-se também a cor subtrativa (pigmento) primária ciano (Cyan), usada na quadricromia.

Magenta

O magenta é uma cor-pigmento primária e cor-luz secundária. Ela resulta da mistura das luzes azul e vermelha. Sua cor complementar é o verde. Ao contrário das demais cores, esta cor não está em uma única faixa de ondas no espectro.

A cor é chamada também de fúchsia ou fúcsia. No sistema de cores CMYK, ela se opõe ao verde e o amarelo é a oposta ao azul. Assim, magenta mais amarelo produzirá vermelho, magenta mais ciano produzirá azul e ciano mais amarelo produzirá verde.

Amarelo

O amarelo é uma cor-pigmento primária e cor-luz secundária, resultado da sobreposição das cores verde e vermelho. É a cor entre verde e laranja no espectro da luz visível. É uma cor primária em sistemas de cores subtractivas, usado na pintura ou impressão em cores.

No sistema de cores CMYK, ela se mistura a outras tonalidades para produzir outras combinações de cores.

Preto

No processo, o preto possui importância fundamental, já que é a partir dela que as imagens ganham pigmentação e as cores são definidas. Na sigla, o preto é identificado como “key”, do Inglês significa “chave”, pois é a base.

Quando sobreposta a outras cores, o preto induz a coloração escura. Isso acontece porque a cor que as pessoas enxergam é um reflexo da luz que incide sobre o pigmento. Quando sobreposto, o pigmento induz a pouca reflexão da luz.

Tabela de cores CMYK

A tabela CMYK é constituída através da mistura de cada uma das cores: ciano, magenta, amarelo e preto. São diversas variações de cores de todas as tonalidades. Você também pode utilizar a tabela CMYK como referência para trabalhos.

Tabela CMYK
O sistema CMYK é utilizado por impressoras e fotocopiadoras (Foto: depositphotos)

O que é sistema RGB e CMYK?

O RGB e CMYK são siglas ligadas a representação e formulação de cores em diferentes meios.

O RGB aparece nos objetos que emitem luz como, por exemplo, os monitores de computador, os aparelhos de televisão, as câmeras digitais, entre outros.

Já o CMYK é um sistema de cores usado na indústria gráfica. Apesar de parecidos, esses dois sistemas de cores possuem muitos detalhes que fazem com que sejam únicos. Confira mais sobre o RGB e a diferença com o CMYK.

O que é o RGB?

O RGB, ou Red, Green e Blue, é a sigla usada para abreviar o sistema de cores aditivas do inglês. Já em português, a tradução para essa sigla é Vermelho, Verde e Azul. Bem mais fácil do que muita gente imagina. Porém, qual a relação dessas cores?

Esse sistema de cores também é conhecido por cor-luz. Na grande maioria dos casos, o RGB é usado nos objetos que emitem luz como, por exemplo, os monitores de computador, os aparelhos de televisão, as câmeras digitais, entre outros.

Nos dispositivos eletrônicos citados acima, quando combinadas, essas três cores são capazes de reproduzir todas as demais cores. Trocando em miúdos, funciona como as cores primárias, que todo mundo ver nos primeiros anos, na escola.

O RGB também aparece em uma série de outros dispositivos com as mais diferentes formas de uso, desde facilitar a utilização dos mesmos, até melhorar a qualidade de outros instrumentos tecnológicos, por exemplo.

Qual a diferença entre os sistemas de cores RGB e CMYK?

Entre o RGB e o CMYK existe muita confusão por os dois sistemas estarem vinculados a cores. Porém, eles são mais diferentes do que as pessoas possam imaginar. Para acabar com essa confusão, de uma vez por todas, conheça mais sobre eles:

O RGB, como já foi amplamente discutido no artigo é o sistema de cores usado nos objetos que emitem luz. Esse sistema é formado por três cores bases: Red, Green e Blue em inglês, ou Vermelho, Verde e Azul em português.

Já o padrão CMYK, o processo está vinculado ao emprego de cores no processo de impressão de materiais. A sigla em inglês se relaciona com as cores Cyan, Magenta, Yellow e Black. Já em português, Ciano, Magenta, Amarelo e Preto.

Dependendo da forma com que esse padrão de cores seja usado, ele pode variar um pouco. Como exemplo, em softwares como o Photoshop e o CorelDraw, as cores são vistas de uma forma, que se dá totalmente diferente quando é impressa.

Isso acontece porque, o padrão CMYK representado na tela do computador, ou nos softwares de imagens, é baseado na mistura de cores no computador. No modelo CMYK o resultado da mistura de tintas acontece sobre o papel.

Qual é melhor para impressão CMYK ou RGB?

Como os dois sistemas falam de cores, é comum que as pessoas se questionem a respeito sobre o melhor para reproduzir trabalhos impressos. Pois saiba que entre o CMYK e RGB, o melhor para essa necessidade é o CMYK.

Isso acontece justamente pelo fato do sistema ser baseado em pigmentos. Dessa forma, ele pode ser usado no momento da impressão em papel, tecidos e outros materiais.

Na hora de criar e finalizar a arte que vai ser impressa, o ideal é que ela esteja em CMYK, isso evita que haja variações de cores no material final. É bom destacar que o espectro de cores CMYK é menor que o RGB.

Essa é a explicação para que algumas cores que possam ser visualizadas no monitor do computador, por exemplo, não consigam ser reproduzidas nas impressões em papel.

Pantone

Quando a questão é cor, a Pantone é tida como referência. Ela é uma empresa americana sediada em New Jersey. Seu sistema de cores é amplamente conhecido, sendo utilizado por diversos segmentos da indústria gráfica, têxtil, tintas e plástico.

As cores produzidas por ela, são cores exatas. A título de informação, elas não estão presentes naquelas quatro do CMYK, elas devem ser usadas a parte, e são escolhidas através de uma numeração em seu catálogo.

A Pantone é uma grande influenciadora no mercado. Ela lança tendências e dita a moda quando o assunto é cor. Por acaso você já deve ter ouvido falar na cor do ano, certo? Pois ela é estudada e lançada pela empresa, ano a ano, desde o ano 2000.

O sistema CMYK

Depois de ler todo o conteúdo trabalho nesse artigo, certamente você está bem mais confiante e informado para trabalhar com o sistema CMYK. Isso vai garantir também a qualidade dos seus trabalhos e fidelização de cores nas impressões.

É importante que fique claro que o sistema CMYK é formado pelo Ciano (Cyan), Magenta (Magenta), Amarelo (Yellow) e Preto (Black). E, através dele, é possível reproduzir todas as principais gamas de cores existentes.

Significado de crime passional

É comum as pessoas se depararem com algumas expressões utilizadas no âmbito do Direito que as deixam na dúvida. Nesse sentido, você sabe qual o significado de crime passional? Essa é uma pergunta que será respondida a partir da leitura desse artigo.

Mesmo se tratando de um atentado contra a vida de uma pessoa, o crime passional está sujeito a interpretações próprias por parte dos juízes que estejam julgando o caso. Isso acontece porque não existe uma lei específica que trate dessa modalidade de crime.

Para que não reste mais nenhuma dúvida a respeito do tema, fique atento a todas as orientações que serão passadas a partir de agora. Além do mais, ainda dentro do tema, você vai aprender e se aprofundar sobre várias outras vertentes.

O que é crime passional

Ao pé da letra, o crime passional é caracterizado por uma emoção muito forte que acaba por servir de motivo para o ato. Essa emoção também pode ser classificada de paixão. Na maioria dos casos, o crime passional está vinculado a pessoas que cultivam um amor doentio por outra pessoa.

Revólver e um coração
Não existe uma lei específica que trate dessa modalidade de crime (Foto: depositphotos)

Nesses casos, existe um alto grau de afeto ou de sentimento com a vítima. Esse sentimento, doentio por sua vez, faz com que a pessoa perca o controle e realize ações que podem resultar na morte do companheiro ou companheira.

O crime é comum de ser cometido por pessoas que argumentam se sentirem pouco valorizadas pelo parceiro. O ato acaba servindo de justificativa para o controle que exercem sobre ele. Nas vias de fatos, é como se ele fosse uma propriedade.

Na maioria dos casos, o ciúme que gera toda essa situação pode ser por motivos reais ou imaginários. Segundo artigo publicado por Luiz Paulo Santos no site jus.com.br, “aproximadamente 20% dos homicídios cometidos são causados pelo ciúme”.

Qual a pena para o crime passional

Antes de começar a discorrer sobre o tema, é imprescindível destacar que o crime passional não tem enquadramento jurídico próprio. Ele está relacionado com o artigo 121 do Código Penal Brasileiro, que trata de homicídio.

Trata-se de um crime cometido contra a vida. Nas amarras da lei, o crime passional é classificado como um homicídio privilegiado, onde o criminoso se deixa levar por motivos que afetaram a sua moral perante a sociedade.

Na maioria dos casos, a pena aplicada a este tipo de crime pode variar de 12 a 30 anos de reclusão, dependendo da gravidade e do tipo de interpretação que o juiz que esteja julgando o caso tenha sobre os fatos decorridos.

No Código Penal Brasileiro, no artigo 28, inciso I, é estabelecido que a emoção ou a paixão não excluem a imputabilidade penal.

O crime passional para a psicologia

O fato do crime passional está diretamente ligado ao psicológico da pessoa que o pratica, faz com que ele seja um tema recorrente em estudos no âmbito da psicologia. Em um artigo da advogada Thabita Camargo Siqueira, publicado no site da Polícia Civil do Estado de Goiás, ela traça alguns pontos relevantes sobre o tema.

“No crime passional, em que se desenvolve a violenta emoção, não existe prejuízo nas dimensões neuropsicológica e epistemológica da consciência. Os aspectos afetivos e cognitivos da consciência mantêm-se inalterados no cometimento do crime”.

Se de um lado, não existe vinculação lógica entre distúrbios de personalidade e capacidade de entender e querer, o homicídio situa-se quanto ao aspecto ético da consciência. Dessa forma, segundo Thabita, “o autor de crime passional, logo imputável, deve ser punível, apesar da atenuante ou da redução de pena prevista”.

Sendo assim, a advogada afirma que “à ciência das regras e normas e a necessidade de se comportar de acordo com elas, falta ao agente o domínio ético sobre suas próprias decisões. Isso sugere a necessidade de uma avaliação criteriosa de cada caso, ao se definir a imputabilidade penal”.

Já do outro lado, a paixão que mata não deriva do sentimento de amor ou de honra. “O estado de paixão no momento do crime não obedece a um sentimento de amor ou de honra íntima, senão à falta de controle emocional diante da frustração que lhe provoca seu parceiro, ao ferir a sua autoimagem, autoafirmação e exercício de poder”, explica Thabita.

Crime passional atenuante

Em anos passados, o crime passional poderia ser atenuado – ou com as consequências minimizadas perante a lei – por uma dada circunstância. Agir em legítima defesa era uma delas. Porém, com o passar dos anos, isso foi sendo mudado.

Para que a legítima defesa seja constatada é preciso que alguns pontos estejam presentes no amontoado de provas, quando o mesmo vier a ser julgado. Veja quais são algumas dessas provas:

  • Agressão física contra a pessoa humana
  • Agressão injusta ou ilícita
  • Agressão ocorrendo ou que esta prestes a acontecer
  • O ato ilícito deve ser impedido por meios necessários, estes menos lesivos
  • Que o meio em questão seja empregado com moderação, para que a agressão não seja repetida
  • Agressão dirigida à proteção de direito próprio ou de terceiro

Crime passional e feminicídio

Por envolver algumas características em comum, muita gente ainda confunde o crime passional com o feminicídio. Mas, para que tudo fique claro, o feminicídio vem como fruto de uma perseguição e morte intencional de pessoas do sexo feminino.

Além do ciúme, que é um dos motivadores do crime passional, o feminicídio pode ser executado pela simples repulsa ao indivíduo do sexo feminino, ou seja, matar só porque é mulher.

Na lista de agressões que podem estar relacionadas ao feminicídio, destaque para as agressões físicas, agressões psicológicas, ameaças, assédio sexual, estupro, tortura, mutilação genital, negação de alimentos e maternidade, entre outros.

De modo geral, o feminicídio pode ser considerado uma forma extrema de ódio e repulsa às mulheres. Essa ação é classificada como um crime hediondo no Brasil, ou seja, um crime considerado de extrema gravidade.

Cena de crime
O feminicídio é caracterizado pela simples repulsa ao indivíduo do sexo feminino (Foto: depositphotos)

Crimes passionais no Brasil

O Brasil é um país onde a violência faz parte da vida de muita gente, sobretudo em alguns recortes geográficos nas grandes e pequenas cidades. Ela ocupa as manchetes de jornais e também é a grande responsável pela morte de muita gente.

No que diz respeito aos crimes passionais, alguns episódios ficaram famosos pelas pessoas que envolveram e até pela repercussão que os casos acabaram ganhando na grande mídia.

A partir de agora, veja alguns casos de crimes passionais que repercutiram no Brasil:

Dorinha Durval

O caso de Dorinha Durval ficou conhecido na grande mídia por ela ser uma atriz da rede Globo. Desde a adolescência, Dorinha era vítima de abusos. Aos 15 anos foi violentada. Devido a problemas financeiros, teve de se prostituir.

Quando achou que a vida estava sorrindo para ela, no segundo casamento, este com o cineasta Paulo Sérgio Alcântara, ela se deparou com um relacionamento bastante conturbado.

A história teve um desfecho tráfico, quando Dorinha, ao ser agredida pelo marido. Resolveu revidar. Ela pegou uma arma e deu três tirou no marido, que faleceu na hora.

Paula Thomaz e Guilherme de Pádua

Na década de 1990, um caso chocou a população brasileira pela frieza e brutalidade.

Guilherme de Pádua contracenava com a vítima, a jovem atriz Daniela Perez, filha da escritora Glória Perez, em uma novela da Rede Globo. Entre uma gravação e outra, Guilherme contou com a ajuda da esposa, Paula Thomaz para cometer o crime.

O que motivou o ato foi a obsessão que o ator tinha por Daniela. A arma usada no crime foi uma tesoura.

Antônio Carlos Pimenta Neves e Sandra Gomide

Outro caso que ficou bastante conhecido foi o de Antônio Carlos Pimenta Neves, que ocupava o cargo de diretor de redação do jornal O Estado de São Paulo e Sandra Gomide.

Na época, os dois haviam acabado um relacionamento de quatro anos. Antônio Carlos tentou se reconciliar com a ex-namorada, mas não obteve sucesso. Tomado pelo ciúme, ele tomou a atitude de matar a ex-companheira.

Para tanto, ele ficou esperando a jovem chegar no haras onde costumava cavalgar e, após uma discussão, cometeu o crime. Após isso, ele ingeriu 72 remédios, precisando ser internado para desintoxicação.

Heloá Pimentel e Lindemberg Alves

Esse último caso envolve um jovem casal. Heloá Pimentel (15 anos) e Lindemberg Alves (22 anos) haviam acabado um relacionamento. O que motivou o término foram as constantes agressões sofridas por Heloá.

Por não aceitar o término, Lindemberg Alves resolveu tomar uma atitude drástica. Ele manteve a jovem Heloá e uma amiga em cárcere privado. Por mais de 100 horas, o caso foi acompanhado por muitos veículos de comunicação, o que trouxe para o caso grande repercussão.

No desfecho do caso, Lindemberg matou a jovem e feriu sua amiga com um tiro.

O crime passional: conclusão

Por tudo que foi apresentado no artigo, o crime passional é um ato de desespero, onde o que motiva pode, por vezes, ser evitado. Isso vai depender do controle do possível agressor para com a vítima.

Para tanto, ao menor indício de que algo não está decorrendo dentro da normalidade, psicologicamente falando, a dica é procurar um profissional para ajudar no tratamento. É imprescindível dizer que o crime passional pode levar sim a cadeia.

Significado de reciprocidade

Algumas palavras ou expressões, de tão usadas, acabam entrando para o dialeto comum das pessoas, porém, nem todo mundo conhece o seu real sentido. Sendo assim, você sabe qual o significado de reciprocidade?

Para esclarecer essa e muitas outras questões a respeito do tema, segue esse artigo especial. Nele, além do que foi proposto, você também terá oportunidade de conhecer exemplos e formas com que a reciprocidade é usada.

Por isso, fique de olho e acrescente mais esse conhecimento no seu dia a dia. Ah! Vale lembrar que, em qualquer dúvida, procure um especialista, pois, não vale a pena deixar de aprender algo, seja por preguiça de pesquisar ou falta de oportunidade!

O que é reciprocidade?

Segundo consta no dicionário Aurélio, o significado de reciprocidade está explícito no “caráter do que é recíproco”, o que também significa “maturidade”. De forma resumida, o significado de reciprocidade está ligado ao ato de dar e receber.

Essa é uma palavra que, vez ou outra, aparece na forma coloquial ou culta de se comunicar. Ela é vista como a base de relação do ser humano, já que, a gentileza é essencial para que o convívio em sociedade seja harmônico.

Setas cíclicas
Recíproco é oferecer o que se recebe (Foto: depositphotos)

O conceito de reciprocidade está presente na cultura, religião e em muitos outros patamares sociais. Isso porque, sentimentos, serviços, atos e tratamentos estão diretamente relacionados com a reciprocidade.

Na maioria dos casos, a reciprocidade é transformadora. De certa forma, ela cria uma relação de empatia e confiança entre os seres humanos. Tudo flui ainda melhor quando uma pessoa se coloca no lugar do outro.

O que é recíproco

Quando se fala em recíproco, é como se estivesse tentando enaltecer algo presente numa relação entre duas partes. Ou seja, o significado de recíproco é algo que exista de um lado e seja igual para o outro, tanto em sentimento e outros pontos.

O que é recíproco também está presente no âmbito dos negócios. Um acordo recíproco, por exemplo, tem o mesmo significado de bilateral. Entenda isso como algo comum às duas partes envolvidas.

A forma igualitária de tratar duas pessoas de dois países diferentes quer dizer que ambas comungam do mesmo direito. Ou seja, são tratadas de forma recíproca em relação a lei, direitos ou qualquer que seja o processo.

A reciprocidade no dia a dia

Pelo próprio significado que foi passado até agora, já deu para perceber que a reciprocidade é uma expressão que permeia a vida e a relação entre as pessoas, certo? Veja, a partir de agora, onde a reciprocidade pode ser encontrada.

Reciprocidade nas relações humanas

Nas relações humanas de amizade e amor, o conceito de reciprocidade se aplica em poder ser correspondido em sentimentos. Dessa forma, se faz necessário que os indivíduos envolvidos estejam abertos para comungar desses sentimentos.

Está sempre pronto para ajudar um amigo é um exemplo bem claro do início da relação de reciprocidade. Essa relação só vem a ser de fato recíproca, se ao precisar de ajuda, esse mesmo amigo se mostrar presente.

O mesmo vale para quem está apaixonado e espera do amado ou amada o mesmo sentimento em troca. Ainda sobre o amor recíproco, o sucesso de uma relação depende, prioritariamente, da reciprocidades, entre outras questões.

Reciprocidade nos relacionamentos

É importante evidenciar que nenhum relacionamento, seja ele amoroso ou de amizade, não sobrevive por muito tempo sem que a reciprocidade se faça presente.

Quando apenas um dos lados se esforça para fortalecer os laços de união, um dia ele irá se cansar. Resultando na distância e até no rompimento do vínculo.

Para manter bons relacionamento, tem de haver uma troca, mesmo que o sentimento ou atenção não venham com a mesma intensidade. O que importa é que a reciprocidade esteja presente.

Reciprocidade bancária

Economicamente falando, a reciprocidade bancária é definida como forma da instituição oferecer para o cliente vantagens para que ambos tenham vantagens na hora das transações.

Esses serviços são caracterizados por descontos em taxas, isenção para realização de determinadas operações, empréstimo e crédito. Ou seja, um verdadeiro tratamento diferenciado em relação a um cliente que não tenha grandes vínculos com o banco.

Reciprocidade cultural

A reciprocidade é um valor que está presente em muitas religiões e culturas. A julgar pela crença, o respeito e amor ao próximo partem do conceito de reciprocidade. Pode não aparecer de forma direta, mas ela está ali para guiar o comportamento das pessoas.

Reciprocidade de Estado

Os relacionamentos diplomáticos entre países são características da reciprocidade na política. Nesses casos, um país faz um gesto de amizade e gentileza, esperando retorno semelhante do outro.

Esse é o preceito básico da relação de diplomacia e amizade entre as nações. Através dele, é possível ter grandes vantagens para ambas as partes.

O que é reciprocidade verdadeira?

Certamente uma das formas mais comuns de enaltecer a reciprocidade é através de uma expressão que sintetiza a verdade naquele ato. Em “a recíproca é verdadeira”, a expressão pode ser usada em muitas ocasiões, porém com um só significado.

Dois homens se golpeando
A reciprocidade pode ser negativa também (Foto: depositphotos)

Quando alguém recebe um elogio, por exemplo, usa-se a expressão “a recíproca é verdadeira” como resposta. Isso quer dizer que a pessoa comunga da mesma opinião para com a pessoa que fez o elogio. Isso permite que seja criado um laço pessoal.

É importante destacar que esse laço pode ser estendido para outras áreas, além da pessoal, com o uso da mesma expressão. Essa área é a profissional.

Frases de reciprocidade

Depois de aprender muito sobre o significado da reciprocidade, agora chegou a hora de entender como ela pode estar presente no dia-a-dia. Isso será visto através de alguns exemplos práticos.

Veja algumas frases que vão ajudar a enaltecer o sentimento de reciprocidade, seja em qual âmbito estiver relacionado:

“A amizade é uma predisposição recíproca que torna dois seres igualmente ciosos da felicidade um do outro.” – Platão

“Há uma espécie de reciprocidade entre a necessidade e o objecto que a satisfará. Não penso em beber; mas este copo ao meu alcance dá-me sede. Tenho sede e imagino o copo de água delicioso.” – Paul Valéry

“Faça o que você sente que deve fazer. Reciprocidade não acontece por obrigação e sim por sintonia.” – Raissa Sonoda

“Reciprocidade. É isso que faz as coisas darem certo. Na atenção, no carinho, na lembrança, no amor.” – Daniela Dourado

“Reciprocidade é maneira de manter viva a chama do amor.” – Josué Vicente

“Embora saiba que não devo esperar reciprocidade, sou fã de pessoas que sabem retribuir meus atos.” – Andreza Filizzola

“Quando alguém não agir com reciprocidade,não devemos pagar com a mesma moeda,não devemos em hipótese alguma permitir que em nosso coração cresça uma raiz de amargura.” – Teco Nicolau

“E eu que a duras penas descobri que a lei da reciprocidade não se aplica a todos, que a gratidão não é privilégio da maioria e que a delicadeza é especialidade de poucos, decidi ser um pouco mais cuidadosa no estreitamento dos laços e mais atenta a falsos perfis bem intensionados.” – Aurélia Vasconcelos

“A reciprocidade é um princípio básico em qualquer relacionamento humano.” – Marcelo Figueiredo

Ser recíproco

Depois de tudo que foi discutido nesse artigo, certamente você deve ter percebido o quão recíproco você é, independente da área. Agora, você segue por um caminho conhecido, sem que o advento da dúvida esteja tão presente.

É bom salientar que a leitura é uma das formas mais práticas, prazerosas e rápidas para conhecer mais sobre a língua portuguesa. Isso também se aplica as expressões rotineiramente usadas e ao significado das palavras. Agora você já conquistou mais esse sentimento em relação a reciprocidade.

Significado de amizade colorida

Se você é do tipo que se liga em algumas taxações, certamente já deve ter ouvido o termo “amizade colorida”, certo? Mas, você sabe ao certo qual o significado de amizade colorida? Caso a resposta tenha sido negativa, você chegou ao lugar certo.

Nesse artigo você vai ficar por dentro de todos os significados dessa expressão, assim como aprender um pouco mais sobre ela no que diz respeito a forma com que as pessoas costumam usá-la no dia a dia.

Essa é uma expressão que se tornou atemporal, usada por várias gerações. Hoje, com a evolução dos termos, não se ouve falar em amizade colorida com tanta frequência, por esse motivo essa expressão ainda é desconhecida por muitas pessoas.

O que é amizade colorida

O que caracteriza uma amizade colorida é quando duas pessoas se dispõem a cultivar um relacionamento onde há interação ou intenção sexual. É quase como se fosse um namoro, porém, algumas obrigações estão suspensas.

Na amizade colorida é possível identificar entre os parceiros a troca de carinhos comuns, como é o caso de abraços, beijos e até carícias mais íntimas. Nesse caso, o compromisso de namoro não é uma realidade.

Casal do amigos
Na amizade colorida, há a relação de amizade divertida entre as partes (Foto: depositphotos)

A amizade colorida é um tipo de relação que está avesso a idade, ou seja, ela pode acontecer em qualquer faixa etária, desde os pré-adolescentes até as pessoas na terceira idade. O importante é que ambas estejam cientes da situação.

Para quem opta seguir esse tipo de relação, é preciso está ciente do não compromisso, ou seja, tudo pode acabar na velocidade que começou. Tem também os casos em que a amizade colorida evolui para um namoro propriamente dito.

Isso é importante ressaltar já que é comum algumas pessoas se envolverem demais e começar a cobrar atitudes que não fazem parte desse tipo de “relacionamento”, sobretudo o ciúme e a satisfação excessiva.

Características

Depois de conhecer todos os detalhes sobre amizade colorida, agora chegou a hora de ficar por dentro das principais características dessa modalidade de relacionamento. Algumas delas, inclusive, é fator decisivo para que muita gente opte por ela.

  • Não existe compromisso como em um namoro, por exemplo
  • Relação de amizade divertida entre as partes
  • Os dois amigos não tem obrigação de fazer os programas que só o outro gosta
  • Extinção de cobranças
  • Sexo sem envolvimento amoroso
  • O Dia dos Namorados não é uma data comum de ser comemorada entre as pessoas que optam pela amizade colorida
  • Não existe obrigação de conhecer e conviver com parentes como sogra, sogro, cunhados, entre outros

Amizade colorida pode virar namoro?

Essa é uma resposta bastante simples de ser respondida, até porque, há pouco foi citada a possibilidade da amizade colorida se transformar sim em namoro. Isso acontece pela própria afinidade que o casal vai tendo.

Da mesma forma que o namoro pode surgir naturalmente, o fim geral da relação pode também ser uma realidade. Por isso é bom que a pessoa esteja preparada para tudo, caso levar a relação a frente seja um dos seus desejos.

Amizade colorida nos dias de hoje

Hoje em dia a amizade colorida é um tipo de relação bastante fácil de ser identificada entre as pessoas. Porém, muita gente conhece por outro nome. O mais comum entre eles é o “ficar”.

Esse tipo de relação entre duas pessoas possui o mesmo tipo de característica da amizade colorida, incluindo também a parte da intimidade. O “ficar” é comum entre os jovens, sobretudo nas noites de balada.

Esse é uma modalidade de relacionamento que não existe qualquer tipo de cobrança em relação a fidelidade. Porém, assim como também acontece com a amizade colorida, ele pode evoluir para o namoro.

O “ficar” entre as pessoas pode ser repetido mais de uma vez em curto intervalo de tempo. Esse tipo de relação não é exclusividade dos jovens. Pessoas de outras idades também aderem a onda do ficar.

Amizade colorida é “relacionamento aberto”?

Existem alguns pontos que diferenciam a amizade colorida do relacionamento aberto. Em um relacionamento aberto as duas pessoas possuem um tipo de envolvimento, porém, estão disponíveis para um envolvimento físico com outras pessoas.

Em um relacionamento aberto, as pessoas assumem um compromisso, porém, como dito anteriormente, estão abertas a conhecer outras pessoas sem que isso seja visto como um ato de traição ou infidelidade.

A principal diferença entre amizade colorida e relacionamento aberto está justamente no ponto discutido anteriormente: não existe um compromisso firmado. Na amizade colorida, as pessoas estão se curtindo.

Casal no cinema
Em muitos casos, a amizade colorida evolui para namoro (Foto: depositphotos)

A amizade colorida para homens e mulheres

A realidade dos fatos é que, homens e mulheres costumam ter interpretações diferentes sobre determinados assunto. Com a questão de amizade colorida não haveria de ser diferente.

Esse é um ponto bastante complicado de ser analisado, justamente pelo fato de não haver condições de se traçar uma posição coerente entre os gêneros, principalmente quando o assunto é a amizade colorida.

Amizade colorida para as mulheres

Dependendo da personalidade da mulher em questão, até pelo próprio lado sentimental que acaba falando mais alto, ver a amizade colorida evoluir para um relacionamento é uma realidade.

Dessa forma, por mais que não exista um compromisso, a mulher tem maior facilidade de cultivar um sentimento mais profundo em relação a amizade colorida. Agora, isso não é visto como via de regra.

Da mesma forma que existe mulheres com essas características, outras agirão de forma a seguir a risca o significado de amizade colorida.

Amizade colorida para os homens

Diferente das mulheres, os homens tem o lado sentimental um pouco menos desenvolvido, sobretudo quando o assunto se refere a vida a dois. Mas vale ressaltar que essa avaliação não pode ser tomada como regra. Homem também é sentimental!

O homem normalmente concebe a ideia de que o sexo venha na frente do emocional. Isso garante que ele ocupe uma posição menos “apegada”, quando o assunto é um envolvimento sentimental mais sério.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o fato de ser pouco aceitável que um homem e uma mulher nutra uma relação de amizade, sem que exista um interesse sexual por trás de tudo.

Porém, mais uma vez, essa é uma avaliação bem vaga, mesmo porque, cada pessoa tem a sua personalidade e os seus conceitos.

Amizade colorida: questionamentos resolvidos

Chegando ao fim desse artigo, certamente você resolveu alguns questionamentos sobre a amizade colorida que ainda era recorrente em seu dia-a-dia. Mas, caso exista algum outro ponto, procure uma orientação de um psicólogo.

Além de envolver um profissional na jogada, você também pode conversar diretamente com o seu parceiro ou parceria para que, juntos, resolvam o que realmente estão vivenciando. O importante é estar feliz!

Significado de metódico

Você sabe qual o significado de metódico? Essa é uma palavra amplamente usada para definir pessoas que se preocupam em seguir uma rotina, seja na parte de organização, vida pessoal ou até trabalho.

É comum que nem todo mundo conheça o significado propriamente dito da palavra. Porém, se você quer tirar dúvidas não só sobre esse ponto, mas sobre muitos outros relacionados a palavra, aqui é o lugar certo!

Nesse artigo você terá oportunidade de ampliar o seu vocabulário, vendo as tantas situações em que a palavra ‘metódico’ pode ser usada. Por isso, preste bastante atenção e, boa leitura.

O que é metódico

Metódico é uma palavra que se relaciona a pessoas que possuem um comportamento baseado em algum método ou roteiro previamente definido. A palavra também possui significado ligado a uma sequência ou ordem lógica.

Para uma pessoa ser identificada metódica, ela precisa ter um sendo crítico de organização bastante apurado. Justamente pelo fato de seguir uma rotina que não possui muita abertura para situações que fogem do planejamento.

Organograma
O metódico segue uma rotina pré-definida e não gosta de imprevistos (Foto: depositphotos)

Devido a essa preocupação com o que está planejado, a maioria das pessoas que se consideram ou são classificadas metódicas, são vistas como entediantes, chatas ou monótonas. Mas isso é relativo ao ponto de vista.

Por possuir qualidades negativas ligadas a ela, essas pessoas também sofrem certos tipos de preconceitos, principalmente quando se leva em consideração algumas situações em específico, onde o imediatismo fale mais alto.

O que é uma pessoa metódica

Por seguir um roteiro previamente definido, sem espaço para modificações repentinas, as pessoas metódicas são vistas como previsíveis. Elas costumam cumprir hábitos específicos para a realização de qualquer tarefa que seja.

Na rotina de uma pessoa metódica, cada passo meio que pode ser previsto, visto que, dificilmente ela vai se deixar levar por outras interferências. Essas pessoas são organizadas, compromissadas e pontuais.

Dependendo do ponto de vista, ter uma pessoa metódica no quadro de funcionários de qualquer empresa pode representar um ganho significativo no cumprimento das tarefas e na qualidade das mesmas.

Exemplos de pessoas metódicas

Como já pode ser visto até aqui, as pessoas metódicas podem ser vistas através de dois pontos distintos: com qualidades a serem evidenciadas ou cercada de críticas. Isso vai depender muito do ponto de vista e da situação onde está inserida.

Veja alguns exemplos práticos:

Vida doméstica

Conviver com uma pessoa metódica pode ser uma verdadeira prova de paciência, principalmente se a casa for compartilhada entre duas ou mais pessoas. A começar pelo fator organização, uma pessoa metódica segue lá a sua rotina específica.

Ela tem uma forma de arrumar o armário, varrer a casa, organizar seus pertences e por aí segue. Na cozinha, a pessoa metódica cozinha como se estivesse sempre seguindo uma receita, usando os mesmos ingredientes e quantidades.

Diversão

Para se divertir com uma pessoa metódica, é bom ter tudo planejado nos mínimos detalhes. Essas pessoas não gostam de passar por contratempos, situações embaraçosas ou que não estejam previstas. É como se a pessoa precisasse sempre estar no controle.

Para casos de viagens, uma pessoa metódica gosta de viajar com roupas na bagagem de forma a suprir todas as situações. Ela não gosta de ser surpreendida, principalmente por não ter conseguido pensar em tal possibilidade.

Quanto aos passeios, se tiver um roteiro a ser seguido tudo fluirá melhor. O mesmo vale para reservas em restaurantes e hotéis.

No trabalho

Trabalhar com uma pessoa metódica pode ser um aprendizado ou um teste de paciência. Esses extremos serão determinados pelas formas com que as pessoas envolvidas nessa relação vão enxergar as situações.

A mesa de uma pessoa metódica está sempre arrumada, assim como as pastas, papéis e demais materiais necessários para a realização do trabalho. No que diz respeito aos compromissos, o metódico segue uma verdadeira agenda, com definição de horários, tempos de permanência nas reuniões e daí por diante.

A vantagem de tudo isso pode ser percebida na concentração e forma com que as atividades são realizadas.

Qual a diferença entre metódico e Transtorno Obsessivo-Compulsivo

A julgar pelo foco na limpeza e organização, muita gente chega a confundir uma pessoa metódica com a que apresenta o Transtorno Obsessivo-Compulsivo, também conhecido por TOC. Porém, há muitas diferenças.

Se você leu esse artigo até esse ponto, certamente não tem mais nenhuma dúvida sobre o que vem a ser uma pessoa metódica, certo? Então, o passo seguinte é explicar um pouco sobre o TOC.

O que é TOC

O TOC é um transtorno mental caracterizado pela combinação entre obsessões e compulsões a respeito de coisas comuns do dia a dia. Essa condição também está vinculada a situações de ansiedade ou desconforto.

Na grande parte dos casos, é designado como TOC a obsessão das pessoas por higiene, simetria de objetos, perfeccionismo e manias e rituais adotados por pessoas no cotidiano. Essas características podem aparecer de forma imperceptível ou com mais gravidade.

O TOC pode se confundir com atitudes metódicas quando se compara certos pontos em isolado, como o método utilizado para manter o guarda-roupas arrumado, por exemplo, ou então a maneira com que se realiza determinadas ações.

Porém, como já deu para perceber, existem muitas diferenças entre os dois pontos, justamente pelo fato que o TOC precisa de tratamento já que interfere de forma não positiva na vida da pessoa, diferente da forma metódica de encarar certos casos.

Sinônimo de metódico

Para que não existam dúvidas sobre o significado ou maneira de utilização da palavra metódico, aí vão algumas palavras que possuem os mesmos significados. Elas são conhecidas como sinônimos. Veja:

  • Arranjado
  • Cuidadoso
  • Disciplinado
  • Detalhista
  • Diligente
  • Meticuloso
  • Moderado
  • Organizado
  • Pautado
  • Regrado
  • Regular
  • Sistemático
  • Sensato

Metódico: Sem nenhuma dúvida

Por tudo que foi levantado, discutido e exemplificado até aqui sobre uma pessoa metódica, agora você não tem mais como se confundir quando for usar a palavra, seja em algum texto ou diálogo.

A pesquisa deveria ser uma prática constante no dia-a-dia das pessoas, sobretudo quando se depara com palavras ou expressões que fogem do conhecimento. Isso ajuda a ampliar o vocabulário e ampliar o seu conhecimento sobre as coisas.

Significado de emoji

Se você é bem ligado no mundo virtual, certamente já deve ter ouvido falar e emoji, certo? Mas, você sabe qual o significado de emoji? Essa é uma pergunta que pode ser facilmente respondida por uns, mas que pode gerar dúvidas em outros.

Para acabar de vez com todas as dúvidas e apresentar, de fato, o significado de emoji, segue um artigo bem informativo sobre o assunto. Por aqui você também terá oportunidade de conhecer muitas outras coisas ligadas ao tema.

Além de fazer o maior sucesso entre as crianças, os emojis servem para expressar o estado de espírito e as reações dentro de uma conversa. Depois dessa breve apresentação, conheça mais sobre o tema a partir de agora!

O que são emojis

Para início de conversa, a palavra emoji tem origem japonesa. Ela é composta pela junção dos elementos “e” (imagem) e “moji” (letra), sendo assim, o real sentido da palavra quer definir uma imagem que transmitem a ideia de uma palavra.

Vários emojis
Em síntese, um emoji é uma imagem que expressa uma ideia (Foto: depositphotos)

Em muitos casos, dependendo da imagem, o sentido dessa palavra é amplificado para o de uma frase completa ou expressão. Essas imagens são tão completas que passam o entendimento real do que está em evidência na conversa.

Os primeiros emojis surgiram na década de 1990, no Japão. Eles foram criados por Shigetaka Kurita, um dos membros da NTT DoCoMo – conhecida como uma das principais empresas de telefonia móvel do Japão.

Os emojis começaram a ganhar popularidade com a ampliação do acesso a telefonia móvel e a difusão das redes sociais, a exemplo do Facebook, Twitter e WhatsApp. Hoje em dia os emojis são imprescindíveis em qualquer aplicativo de troca de mensagens.

Teclado emoji: o que é e como usar

Além de ter um local específico para ser encontrados nas redes sociais para troca de mensagem, os emojis podem ser inseridos nas conversas a partir de atalhos específicos no teclado físico.

Esses atalhos possibilitam que o emoji mais usado por determinada pessoa esteja bem mais acessível. Porém, é bom destacar que esses teclado virtual está disponível só em algumas versões do Windows.

Qual a diferença entre emoji e emoticons?

Certamente ao ouvir as palavras emojis e emoticons você ficou na dúvida de assunto em questão era o mesmo. Porém, ambos possuem conceitos bastante diferentes. Para aprender a diferença e saber quando usar cada um deles, fique de olho a seguir!

Como foi explicado amplamente nesse artigo, os emojis nada mais são do que representações gráficas prontas de emoções ou expressões usadas em uma conversa. Elas podem definir palavras, expressões ou até frases.

Os emoticon aparecem como explicação para a junção de duas palavras inglesas: emotion (emoção) e icon (ícone). Eles são identificados como por caracteres gráficos que podem ser usados para representar emoções humanas.

O primeiro emoticon foi criado no ano de 1982, com o intuito de representar um rosto feliz “:-)”. O responsável pela sua criação foi o norte-americano Scott Fahlman. Em suma, os emojis podem ser vistos como a evolução dos emoticons.

O significado dos emojis mais populares

A popularidade dos emojis é tão grande que eles são indispensáveis em qualquer aplicativo de envio de mensagens instantâneas. Nessa lista, o WhatsApp aparece como o mais usado.

Nas conversas, as imagens animadas ajudam na comunicação, inclusive sendo utilizada como substituto de frases inteiras. Além de deixar as conversas mais divertidas, acabam por torná-las mais dinâmicas.

Essa dinamicidade só é possível caso as pessoas em questão saibam os reais significados de cada emoji. Talvez essa questão do significado seja uma barreira para que muitos não entendam de fato as mensagens.

No caso do WhatsApp, o aplicativo possui o seu próprio design de emojis. Eles só se diferenciam dos que utilizam a plataforma iOS, já que ela faz uso dos emojis padrões da Apple.

Veja agora o significado oficial dos principais emojis:

Sorridente (Grinning Face)

Emoji sorridente
(Foto: depositphotos)

Este é um dos emojis mais conhecidos. Ele é representado por um rosto com uma grande boca sorridente. Esta figura é bastante usada para expressão alegria e felicidade nas conversas virtuais.

Chorando de Rir | LOL (Face With Tears of Joy)

Emoji chorando de rir
(Foto: depositphotos)

O emoji em questão significa que a pessoa está rindo muito, a posto de lacrimejar. Ele pode ser usado quando o assunto em questão parte para um lado bem engraçado.

Suando frio ou Trabalho pesado (Downcast Face With Sweat)

Emoji cansado
(Foto: depositphotos)

Este emoji é representado por uma cara triste com uma gota de suor escorrendo pela cabeça. Ele pode ser usado para indicar decepção, frustração ou preocupação. Em muitos casos, a figura representa o cansaço de uma pessoa.

Mandando um beijo carinhoso (Face Blowing a Kiss)

Emoji mandando beijo carinhoso
(Foto: depositphotos)

O emoji é representado pela imagem de um rosto piscando e com um coração próximo a boca. Ele costuma ser usado para enviar beijos carinhosos para a outra pessoa no decorrer ou final da conversa.

Silêncio | Rosto sem boca (Face Without Mouth)

Emoji sem boca
(Foto: depositphotos)

A figura consiste em um rosto sem a boca. Nas conversas ele pode ser usado como forma de expressão a falta de comentário em relação a determinado assunto. Ele também pode indicar que a pessoa ficou sem palavras diante uma afirmação.

Revirando os olhos (Face With Rolling Eyes)

Emoji com olhos virando
(Foto: depositphotos)

Esse emoji representa o sentimento de tédio, seja dentro de um contexto ou então para demonstrar qual o real estado da pessoa. Ele também indica desprezo ou desdém por assuntos que questão na conversa.

Chorando ou Lagrimando (Crying Face)

Emoji chorando
(Foto: depositphotos)

Este emoji demonstra chateação ou mágoa com relação a algo expresso por um dos participantes da conversa.

Careta (Grimacing Face)

Emoji nervoso
(Foto: depositphotos)

Este emoji é usado para representar situações que são desconfortáveis  para o interlocutor, nervosismo ou gozação. Tudo a depender do contexto da conversa. Ele é confundido com o emoji “Sorrindo” (Grinning Face), mas, como deu para ver, não há nada em comum.

Rosto Neutro (Neutral Face)

Emoji com expressão neutra
(Foto: depositphotos)

O emoji representa a ausência de qualquer tipo de emoção. Ele pode ser inserido em contextos onde o que é discutido não gere nenhum tipo de interesse.

Pensativo (Thinking Face)

Emoji pensativo
(Foto: depositphotos)

Este emoji é usado quando alguém quer mostrar que está pensando sobre algo. Ele também pode ser inserido em conversas para representar um questionamento de forma sarcástica.

Irritado e frustrado (Face With Steam From Nose)

Emoji irritado
(Foto: depositphotos)

Representado com uma espécie de fumaça saindo do nariz, esse emoji transmite a ideia de irritação. Ele é bastante utilizados nas conversas quando o interlocutor está ficando irritado com algum assunto.

Dormindo (Sleeping Face)

Emoji dormindo
(Foto: depositphotos)

O emoji significa que o interlocutor está com muito sono. Ele costuma ser usado para mostrar que a pessoa está com sono ou para mostrar o desinteresse e tédio em determinado assunto.

Olhos de coração (Smiling Face With Heart-Eyes)

Emoji apaixonado
(Foto: depositphotos)

Este é uma figura bastante utilizada nas conversas para demonstrar que o interlocutor está apaixonado. Esse sentimento pode ser aplicado a algo que foi dito na conversa ou alguém em específico. Ele também pode significar “eu te amo”.

Gritando (Face Screaming in Fear)

Emoji de carinha assustada
(Foto: depositphotos)

Normalmente este emoji é usado para expressar a ideia de medo, pavor ou surpresa em relação a algo.

Mão tremendo (Waving Hand)

Emoji de mão acenando
(Foto: depositphotos)

Este emoji é representado por uma mão com sinais que dão ideia de movimento. Ele costuma ser usado como cumprimento “olá” e também para se despedir “tchau”.

Indicador levantado (Index Pointing Up)

Emoji dedo indicador levantado
(Foto: depositphotos)

Este emoji costuma ser usado nas conversas quando o interlocutor tem uma pergunta a fazer ou então pede a palavra para tecer algum comentário. Em alguns casos, esse mesmo emoji pode ser usado para chamar atenção de uma mensagem na conversa.

Levantando as mãos (Raising Hands)

Emoji mãos para cima
(Foto: depositphotos)

As mãos levantadas para o ar expressas por esse emoji representa a celebração de algo, em muitos casos, um boa notícia ou para comemorar algo que depois de muito trabalho deu certo. Também pode ser usado para expressar a devoção por Deus “aleluia”.

Pessoa tapando a cara (Person Facepalming)

Emoji tapando rosto
(Imagem: Reprodução | Icon Archive)

Representando uma pessoa cobrindo o rosto com sua mão, esse emoji pode ser usado para expressar o sentimento de vergonha e frustração. Esse tipo de sentimento vale em relação ao comportamento de outra pessoa.

Erguendo a mão (Person Raising Hand)

Emoji erguendo a mão
(Imagem: Reprodução | Icon Archive)

Este emoji, que é descrito pela figura de uma pessoa com mão levantada, passa a ideia de perguntar algo, ou seja, pedir a palavra. Ele também pode ser usado para demonstrar o interesse em participar de algo questionado, por exemplo.

Emoji no Facebook, Twitter e WhatsApp

É importante deixar claro que, mesmo se tratando de emoji e redes sociais, nem sempre um emoji que está disponível em uma determinada rede social, aparece em outra. Como se eles fossem exclusivos mesmo.

Por isso é bom ficar atento quando houver a necessidade de copiar alguma mensagem entre diferentes redes sociais, pois os emojis podem não aparecer.

Existem casos também que os emoticons podem ser introduzidos em determinada rede social mediante o ato de copiar o caractere ou então digitar os mesmos caracteres segurando Alt + número equivalente.

Os emojis nas conversas

Se você tinha alguma dúvida em relação ao significado e uso dos emojis, certamente, após a leitura desse artigo, todas elas foram solucionadas. Porém, é bom ter em mente que, por mais boba que a sua dúvida possa parecer, nunca a deixe para trás.

Quanto a utilização dos emojis, você também viu que, dependendo da conversa, o mesmo pode apresentar significados diferentes, assim como a rede social em questão, também tem uma política diferenciada em relação aos emojis.

Postergar: o que é, significado e conceito

Você sabe qual o significado e conceito de postergar? Essa é uma dúvida bastante recorrente, sobretudo porque a palavra não é tão usada no dia a dia de algumas pessoas. Mas com a leitura desse artigo, você vai solucionar essa e muitas outras dúvidas.

Para quem tem hábito de ler livros, revistas e jornais, pode até ter se deparado com a palavra. Em alguns casos, a partir do contexto, já se descobre o significado dela. Mas, nem sempre é assim.

Outros casos exigem um pouco mais de pesquisa por parte da pessoa interessada em saber os detalhes do significado e conceito de postergar. Mas saiba que ele não vem a ser um bicho de sete cabeças. Basta ficar de olho nas explicações desse artigo.

O que é postergar?

Para que não reste mais nenhuma dúvida, postergar é um verbo classificado como transitivo que faz referência a uma ação de não fazer algo dentro de um prazo estabelecido.

Em outras palavras, postergar é esticar o prazo para que alguma ação seja concluída. Trata-se de uma palavra que vem do latim e também significa adiar, atrasar e deixar para trás.

Homem olhando para o relógio e correndo
Atrasar é um sinônimo para postegar (Foto: depositphotos)

Dependendo do contexto em que a palavra está sendo colocada, postergar também pode ser utilizada no sentido de negligenciar algo. Ou seja, deixar de cuidar ou de dar importância.

Em alguns casos a palavra postergar pode ser mais usada do que se pode imaginar. Isso vem a partir das atribuições que as pessoas têm no dia a dia que resulta no adiamento das tarefas, no caso, postergá-las.

Sinônimo de postergar

Como você já deve saber, o sinônimo de uma palavra está vinculado ao sentido igual ou parecido que ela pode vir a representar quando empregada em uma frase ou diálogo. Esse recurso pode ser usado como forma de facilitar o entendimento.

No caso da palavra postergar, ela pode ter vários sinônimos relacionados ao seu significado. A partir de agora, você terá oportunidade de conhecer alguns deles. Ah, mas é importante lembrar que a escolha de um deles pode fazer toda diferença em uma frase!

Os sinônimos de postergar são: Adiar, transferir, abandonar, abjurar, deixar, desamparar, descurar, desertar, desistir, desprezar, enjeitar, esquecer, largar, refugar, renegar, renunciar, repudiar e sacrificar.

Ainda estão relacionados a postergar as palavras afrontar, calcar, desatender, descontentamento, desdenhar, fugir, menoscabar, menosprezar, pisar, preterir, rejeitar, relegar, infringir, contravir, desobedecer, transgredir e violar.

Para quem ainda procura outras opções, também está relacionado a postergar as palavras depreciar, escarnecer, ludibriar, decorrer, passar, transcorrer, pospor, atrasar, delongar, atentar, desrespeitar, humilhar, desacatar, transpassar e descumprir.

Como usar ‘postergar’ em uma frase

Há quem prefira ver a palavra aplicada em uma frase. Isso acaba facilitando ainda mais o entendimento da mesma. Esse também é o caso de postergar.

Para tanto, acompanhe alguns exemplos em que a palavra postergar aparece aplicada em uma frase:

“Meu chefe sempre posterga o meu salário.”

“Hoje vou postergar a decisão de meu trabalho.”

“As pessoas que postergam em suas decisões não são bem vistas pelas sociedades.”

“A decisão de meus amigos foi unânime em deixar de postergar as decisões sobre a viagem.”

“Vou postergar minhas atitudes mediante meus amigos.”

Qual a diferença entre postergar ou procrastinar?

A relação entre duas palavras, sobretudo quando se leva em conta os seus significados, pode deixar as pessoas ainda mais confusas. Isso acontece com as palavras postergar e procrastinar.

Para começo de conversa, essas palavras são distintas. Ou seja, os seus significados são bem diferentes, por mais próximos que eles podem chegar.

Para que não reste nenhuma dúvida, a partir de agora, você terá oportunidade de conhecer o significado das duas e a relação que existe entre elas. Fique atento para que o erro de confundi-las não mais se repita!

Mulher lendo revista no trabalho
Procrastinar é adiar para ter mais tempo livre, enquanto que postegar é não fazer algo dentro de um prazo estabelecido (Foto: depositphotos)

Postergar

Postergar é o mesmo que atrasar ou adiar alguma ação que se tenha que executar. Isso independe por qualquer que seja o fator.

Desconsiderar, não atribuir importância, negligenciar e deixar para trás também estão vinculados ao significado de postergar.

Procrastinar

Essa palavra está relacionada a uma condição mental. Sendo assim, a pessoa que pratica essa ação, o procrastinador, deixa sempre para se fazer depois uma determinada tarefa.

Nesses casos, costuma não se atribuir importância no dado momento. A pessoa acaba se preocupando com outras ações ou coisas que aparentam ser mais importantes do que a primeira tarefa, ao menos no primeiro momento.

O simples ato de adiar para se ter mais tempo livre se relaciona com a palavra procrastinar.

Outros significados para a procrastinar estão relacionados a fatores fisiológicos, psicológicos e intelectuais. Deste modo, a palavra postergar se refere ao fato de preterir algo que, muitas das vezes no momento não é possível fazer.

Isso não significa que a tarefa ficará sem resolução, apenas que a pessoa vai dar preferência a realização de outra tarefa ao invés da primeira, seja por algum problema em específico ou por julgar que assim será melhor para o seu planejamento.

Aplicando postergar da forma correta

Chegando até o fim desse artigo, certamente não resta mais nenhuma dúvida em relação ao significado e conceito da palavra postergar. Agora, você tem plena convicção de como usá-la nas frases ou diálogos.

Caso ainda tenha restado alguma dúvida, não hesite em pesquisar um pouco mais sobre o assunto. Com isso, você sempre tem a ganhar, sobretudo por acumular mais conhecimento para o seu dia a dia.

Etnocentrismo: o que é, significado e conceito

Na escola, ou no próprio dia a dia, o significado de algumas palavras pode deixar muita gente em dúvida. Com a palavra etnocentrismo, o caso não foge dessa realidade. Para saber o que é, o significado e conceito, fique atento a esse artigo!

No geral, essa não é uma palavra pouco usada, salvaguarda em pontos específicos, para definir grupos de estudos e em trabalhos de pesquisa. Nos livros de história, por exemplo, o etnocentrismo também pode aparecer.

Dependendo do caso, as pessoas até têm relação direta com o significado da palavra, porém, não sabem! Em todo caso, nunca é demais somar conhecimento para a vida, certo? Então, fique atento a todos os detalhes!

O que é etnocentrismo

O etnocentrismo é um conceito da antropologia que está vinculado a forma como as pessoas enxergam o seu lugar dentro de um sistema ou sociedade. Ou seja, alguém que considera o seu grupo étnico ou cultura o centro de tudo.

Homem superior a outros
Etnocentrismo não é a mesma coisa que racismo (Foto: depositphotos)

É como se a cultura do outro não tivesse o menor valor, fosse errada ou primitiva, perante a sua. O etnocentrismo também parte de uma avaliação em juízos de valor daquilo que é diferente.

Pelo próprio conceito, é comum que as pessoas possam relacionar o etnocentrismo com o racismo. Porém, não é bem por aí! O racismo usa critérios supostamente biológicos para estabelecer o conceito de superioridade, enquanto o etnocentrismo faz uso de conceitos culturais e sociais para estabelecer superioridade.

O etnocentrismo também é identificado como um conceito da Antropologia que tem origem no dialeto grego, onde “ethnos” tem o significado ligado a “nação, tribo ou pessoas que vivem juntas” e centrismo que indica o centro.

Etnocentrismo e relativismo cultural

Pela própria amplitude da palavra etnocentrismo, é bem comum que as pessoas a relacionem com outros conceitos sociais, como é o caso do relativismo cultural. Antes de continuam com explicando essa relação, veja o que vem a ser o relativismo cultural.

Relativismo Cultural

O Relativismo Cultural é identificado como sendo uma linha de pensamento que busca relativizar as culturas. De certa forma, essa visão defende que todas as crenças, costumes e ética estejam contidas dentro do seu próprio contexto social.

Esse conceito está relacionado a forma com que cada grupo de pessoas interpreta um significado, por exemplo. Para identificar se uma coisa é “certa” ou “errada”, o meio social no qual se está inserido pode interferir diretamente.

A relação entre etnocentrismo e relativismo cultural

Depois de todos os pontos apresentados, percebe-se que o conceito de relativismo cultural é considerado o oposto do etnocentrismo. A visão etnocêntrica coloca a sua própria cultura como ponto de comparação, levando em consideração outras do meio.

Já a relativismo cultural vai buscar entender a diversidade e como ela é manifestada, tomando como base diferentes pontos, tais como outras sociedades, símbolos e práticas.

A partir de todas essas perspectivas, o valor relacionado ao “outro” é maior e relevante, principalmente quando levado em consideração o sistema cultural e social no qual a pessoa está inserida.

Exemplos de etnocentrismo

Depois de tudo que foi falado até agora, nada melhor que alguns exemplos claros para fixar todo o conteúdo discutido até agora no artigo. Preste atenção em casos que expressam o significado de etnocentrismo.

Índios

Quando chegaram ao Brasil, os europeus se depararam com os índios. Esse povo foi bastante julgado e por não se enquadrar no “modelo” que, até então, existia de sociedade e civilização na época. Assim, os europeus eram vistos como etnocêntricos.

Esse ponto também pode ser reflexo no âmbito religioso, já que os europeus acreditavam em cristo como único salvado, enquanto que os índios cultuavam vários deuses. Então, mais uma vez, o povo europeu se colocava como centro.

Os mesmos conceitos de superioridade, ainda tomando como base o europeu e o índio, também podem ser vistos em vários outros pontos: organização social, liberdade e valores.

Sudeste x Nordeste

Por muito tempo os nordestinos foram vistos como sociedade inferior por parte da população do sudeste brasileiro. O sotaque, forma de se vestir, de se relacionar e tantos outros fatores serviam como motivos para que esse povo fosse “rebaixado”.

Essa visão de que a população do Sudeste era superior passou a “diminuir” a cultura nordestina. Isso faz dessa relação um exemplo de etnocentrismo, já que as diferenças não eram respeitadas.

Agora, esse exemplo não pode ser generalizado, visto que, hoje, nem todo mundo tem essa impressão.

Considerações adicionais sobre o etnocentrismo

É importante deixar claro que o etnocentrismo está diretamente relacionado à dimensões intelectuais e afetivas. Dessa forma, levam-se em consideração ideias, interpretações e pensamentos sobre determinados assuntos, o que vem a gerar empatia.

Quando as pessoas interpretam tudo isso como uma verdade absoluta ou como forma de se tornar superior em relação a outras pessoas, isso pode gerar problemas que dificultam a relação de convivência entre elas, sobretudo quando inseridas em um mesmo meio.

O que é etnocentrismo e alteridade?

Se por um lado o etnocentrismo coloca uma pessoa ou um grupo delas em uma posição de destaque em relação aos demais, a alteridade defende o conceito de que o homem tem uma relação de interação e dependência com o outro.

Ou seja, a alteridade desconstrói a ideia de centralização e independência, até porque, o indivíduo só pode existir através de um contato com o “outro”. Pois é justamente esse contato que vai motivar certos aprendizados e conceitos.

Como parte de um ponto onde o outro recebe igual valor, uma nova relação pode ser construída, sobretudo baseada em diálogos e na troca de experiências. Na visão da filosofia, alteridade é o contrário de identidade.

Etnocentrismo e preconceito

Por tudo que foi apresentado até agora, é normal que as pessoas comecem a enxergar o etnocentrismo como uma forma de preconceito. O etnocentrismo se relaciona com o conceito de estereótipo.

Na maioria dos casos, esse mesmo etnocentrismo está vinculado a generalização e atribuição de valor a alguém ou algo. Esse valor pode ser negativo e também positivo, mas, na grande maioria, é negativo!

Do outro lado, o preconceito é uma ideia pré-concebida sobre algo que ainda não se conhece. Por ser repetido e negado tantas vezes, esse conceito acaba se tornando uma verdade. Isso vale para músicas, comidas, religião e cultura.

É nesse ponto onde esses dois pontos se diferenciam. Enquanto o etnocentrismo está mais ligado a supervalorização da própria cultura, o preconceito pode se manifestar numa atitude discriminatória, seja envolvendo pessoas, crenças, sentimentos e comportamentos.

Etnocentricamente falando

A julgar pelo comportamento de algumas pessoas, socialmente falando, é comum perceber que visões etnocêntricas estão mais próximas do que se pode imaginar. A partir da leitura desse artigo, você conseguirá identificá-las com mais facilidade.

É sempre bom correr em busca do conhecimento, pois é justamente ele que informará o indivíduo, para que, só assim, ele possa fazer a sua escolha, seja como agente inserido em uma sociedade ou difusor do conhecimento.

Imigrante: o que é, significado e conceito

Você sabe qual o significado de imigrante? Essa é uma palavra bastante recorrente, sobretudo no noticiário internacional. Para aprender não só o significado da palavra, mas muitos outros pontos ligados a ela, fique atento a esse artigo!

Objetivamente falando, imigrante é aquela pessoa que sai do seu país de origem e resolve ir para outro, seja para trabalhar ou morar. Nesse caso, ela também recebe o nome de estrangeira.

A palavra imigrante é de origem latina, formada pelas partículas ‘in’ e ‘migro’. Quanto aos significados, ‘in’ é uma preposição que indica movimento de fora pra dentro e ‘migro’ diz respeito a um verbo com sentido de deslocamento físico.

O que é imigrante

A palavra imigrante se refere a uma pessoa que vem residir num país que não é o seu. Para facilitar o entendimento, do ponto de vista do país que recebe essa pessoa ou grupo é que se classifica dessa forma.

Mulher com passaporte
Se chama imigrante aquele que vai fixar moradia em outro país (Foto: depositphotos)

Em outras palavras, o imigrante também é chamado de estrangeiro, já que a sua residência é em outro país. Esse movimento, também conhecido de imigratório, pode ser realizado por motivo de trabalho ou para fixar moradia.

É importante reforçar que, uma pessoa que chega em uma país para passear ou passar férias não pode ser chamado de imigrante e sim de turista. Um imigrante é aquele que imigra ou entrar em um país estrangeiro.

Esse movimento, além da palavra imigrante, existem outras que se relacionam a esse mesmo sentido. Entre as principais estão: imigração e imigrar. Elas são aplicadas a depender do contexto.

O que é imigração

Apesar de bem parecida, imigração é o nome que se dá ao movimento de entrada de indivíduos em um país estrangeiro. É bom destacar que o termo imigração só se aplica a pessoas que pretendem fixar residência permanente no país adotivo.

Isso também implica dizer que ele vai participar da vida social, conviver com costumes diferentes dos seus e ter de seguir algumas regras ou normas, para ser considerado um imigrante legal.

Essa questão de imigração está sempre em evidência, a julgar pela forma polêmica que certos países escolhem para administrar o tema. Os Estados Unidos costumam enxergar a imigração como algo prejudicial para a sua economia e política como todo.

O Brasil e os imigrantes

O Brasil é um país que ficou conhecido pela mistura de raças e povos, o que inclui também os movimentos imigratórios que foram constatados ao longo da história. Indícios históricos apontam que a imigração no Brasil começou no ano de 1808.

Esse foi o episódio mais conhecido, até porque, o movimento imigratório em questão é o da família real portuguesa. O movimento imigratório no Brasil cresceu ainda mais a com o fim do tráfico de escravos, no ano de 1850.

A partir de então, muitos europeus seguiram com destino ao Brasil devido a situação de pobreza vivenciada por lá. A motivação foi a quantidade de trabalho que existia por aqui, sobretudo nas lavouras de café e na agricultura.

O Brasil passou a receber imigrantes de diversos países, sendo Portugal, Itália, Espanha, Alemanha e Japão os principais deles. Isso explica a característica cultural deixada em cada lugar escolhido por esses grupos de pessoas.

O movimento imigratório só foi reduzir por volta do ano de 1934, quando foi criada à Constituição, responsável por estabelecer medidas restritivas à vinda de estrangeiros.

Lei de imigração

Existem critérios que estabelecem a permanência legal de um imigrante no território escolhido. Eles vêm a partir das “leis de imigração“. Essas determinações são estabelecidas em cada país, ou seja, são independentes.

Homem deixando seu país
Os Estados Unidos é um dos países que mais recebe imigrantes (Foto: depositphotos)

É bom destacar que os fenômenos migratórios têm fundamento jurídico. Nesse caso, a emigração é consagrada na lei fundamental, do princípio nº 2 do artigo 13º da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

De acordo com um trecho do texto da lei em questão, “Toda a pessoa tem o direito de abandonar o país em que se encontra, incluindo o seu, e o direito de regressar ao seu país.”

Qual é a diferença entre imigrante e emigrante?

A julgar pela pouca diferença na grafia entre imigrante e emigrante, muita gente se confunde na hora de usá-las. Porém, é bom salientar que ambas as palavras possuem significados diferentes.

As duas palavras são classificadas como parônimas. Isso quer dizer que elas possuem uma escrita e uma pronúncia muito semelhante. Apesar disso, possuem significados e sentidos totalmente diferentes.

Todos os dois fenômenos são caracterizados pela espontaneidade de deixar o país de origem para se estabelecer em outro. Ou seja, nada é imposto por ninguém. Veja quais os principais diferenciais para evitar confusão!

Imigrante

A palavra imigrante é usada para identificar uma pessoa que saiu do seu país de origem para outro país. Nesse caso, o ato de entrar em um país diferente do seu caracteriza-o como estrangeiro.

A pessoa também é identificada de imigrante a partir do ponto de vista do país que a recebe ou acolhe. Sendo assim, as palavras relacionadas à imigrante, como migrar ou imigração, possuem relação com o país de destino.

Emigrante

Já no que se refere a emigrante, a pessoa sai de um país e viaja para residir em um país diferente do dado pela sua origem. Em outras palavras, emigração é quando se deixa a pátria de origem com intenção de se estabelecer em um país estranho.

Do ponto de vista da pátria a qual ele deixa, ele é denominado de emigrante. As demais palavras relacionadas a esse movimento são emigrar ou emigração, que possuem uma relação direta com o país de origem do indivíduo.

A colocação adequada dos termos

Depois de conhecer todo o significado da palavra imigrante, assim como a sua utilização correta, agora, você não vai mais se confundir ou equivocar quando a palavra aparecer em uma conversa.

No sentido de solucionar todas as dúvidas, você também viu no artigo a diferença entre imigrante e emigrante. Por aqui também foi possível conhecer o significado da Lei de Imigração e o quão ele pode direcionar a política de um país.